App Necton Investimentos App Necton Investimentos
Mostrar menu
Certificado de Operações Estruturadas: o que é COE e como investir?

19 de julho de 2021

Escolher ativos financeiros para compor uma carteira de investimentos pode ser uma tarefa complexa. Afinal, existem diversas oportunidades disponíveis, seja na renda fixa ou variável. Há, inclusive, uma alternativa que abrange ambas as classes: o COE — você sabe o que é?

Esse veículo de investimento pode ser composto por variados títulos de crédito, ativos, derivativos, moedas, índices de mercado, entre outros. Dessa forma, ele apresenta características peculiares em relação à rentabilidade e aos riscos.

Quer conhecer mais sobre o COE? Então acompanhe este artigo da Necton e saiba o que é, como funciona e como investir nesse produto. 

Confira!

O que são os COEs?

A sigla COE significa certificado de operações estruturadas. Ele também é chamado de notas estruturadas, em mercados internacionais. No Brasil, o COE passou a ser disponibilizado para negociação a partir do ano de 2015.

Através do COE é possível se expor a ativos e derivativos de renda fixa ou variável. A combinação dessas duas classes de investimentos faz com que ele apresente característica de ambos. E, como as operações são estruturadas, os riscos tendem a ser controlados e limitados.

Como funcionam?

Os COEs são montados por corretoras de valores e, assim, podem ser bastante variados. Cada operação estruturada costuma atender a um determinado perfil de investidor. Você pode avaliar a composição desde a emissão, ao conhecer as condições, aporte mínimo, vencimento e possíveis resultados.

Como vimos, o portfólio de um COE pode ser bastante variado — contando com investimentos em títulos de renda fixa, câmbio, ações nacionais e internacionais, fundos de investimento etc. Assim, você estará exposto aos variados ativos e derivativos financeiros que fazem parte do conjunto.

Quais os tipos de COE existentes?

Tendo conhecido o que são os COEs e um pouco de seu funcionamento, saiba agora quais são os tipos existentes no mercado brasileiro. Veja cada um deles adiante!

Certificado de operações estruturadas de capital garantido

No COE de capital garantido você conta com a garantia de receber o seu dinheiro de volta, mesmo que a operação não atinja o objetivo esperado. Por exemplo, se você aplicar R$ 5 mil nesse tipo de COE e o conjunto apresentar prejuízo, você receberá os R$ 5 mil de volta. Bastante interessante, não é?

Portanto, ainda que os COEs invistam em ativos e derivativos de renda variável, que contam com riscos maiores, o montante inicial não será afetado. A única perda financeira que você poderá ter diz respeito aos efeitos da inflação, já que a quantia investida é devolvida sem correção.

Certificado de operações estruturadas de capital de risco

Na modalidade de COE de capital de risco não há garantia de devolução do capital investido. Isto é, existe a possibilidade de perder parte ou todo o dinheiro investido, caso os resultados das operações não sejam positivos.

Quais as vantagens e riscos desse tipo de investimento?

A praticidade pode ser apontada como uma das maiores vantagens dos COEs. Isso porque você terá acesso à movimentação de diversos ativos sofisticado de maneira simples. É o caso de ações internacionais, índices de mercado, moedas estrangeiras, entre outros já mencionados.

Mais uma vantagem é a diversificação de sua carteira de investimentos. Com o COE, você não estará limitado à rentabilidade de um único investimento, mas a um conjunto deles, a depender da estratégia adotada pelo certificado.

Além disso, existem COEs estabelecidos para buscar rentabilidade com o mercado em alta ou em queda. Portanto, é possível lucrar mesmo em períodos de crise. Por fim, há a vantagem da segurança — especialmente nos COEs de capital protegido.

Já em relação aos riscos, o principal está relacionado à liquidez. Em um cenário de eventual necessidade, em que você precise desfazer o investimento, será preciso vendê-lo no mercado secundário. O seu resgate direto somente pode ser feito no vencimento estipulado.

Qual a rentabilidade do COE?

Depois de entender as vantagens e riscos de investir em COEs vale a pena saber mais sobre a rentabilidade desse investimento. Como há diversas opções de certificados, a rentabilidade pode ser bastante variada. 

Tudo dependerá da estratégia utilizada em cada um. Ademais, como as operações são estruturadas com um conjunto de diferentes ativos, as possibilidades de retorno são inúmeras. Mas você pode avaliar as limitações e potenciais de cada um ao buscar informações do investimento.

Geralmente, o emissor projeta os rendimentos com base em um ativo ou indexador. Portanto, eles podem estar indexados a taxas de juros, indicadores econômicos, commodities, moedas, ações de empresas etc. 

Como funciona a tributação dos COEs?

Embora os COEs sejam compostos por múltiplos ativos, o Imposto de Renda (IR) é facilitado. O valor a ser recolhido nesses investimentos seguem uma tabela regressiva — semelhante àquela encontrada na renda fixa.

A alíquota diminui conforme aumenta o prazo de vencimento do COE, veja:

  • 22,5% até 180 dias;
  • 20% de 181 a 360 dias;
  • 17,5% de 361 a 720 dias;
  • 15% acima de 720 dias.

O IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) também pode incidir nos rendimentos do COE na hipótese de o investimento ser desfeito em período inferior a 30 dias. Semelhante ao IR, esse imposto conta com tabela regressiva com alíquota que varia de 96% a 0%.

Como investir?

Como você viu, os COEs são oferecidos por corretoras de valores. Logo, para ter acesso a eles é preciso abrir uma conta junto a uma corretora renomada — como a Necton. Na sequência, basta verificar as alternativas disponíveis e verificar quais são as mais adequadas para o seu perfil.

Ao fazer essa conferência, se atente às informações a respeito do aporte inicial, prazo do investimento, garantias existentes, tipos de estratégias, entre outras. Não deixe de observar, também, qual é o indexador utilizado como referência para a rentabilidade, combinado?

Via de regra, todas essas informações estarão dispostas no chamado DIE (documento de informações essenciais). Após fazer sua análise e concluir ser um investimento que faz sentido para você, basta fazer a aplicação.

Depois de conhecer o que é o COE, você poderá se expor a elementos de renda fixa e variável através de um único investimento. Contudo, não deixe de avaliar o seu perfil de risco, bem como suas expectativas no que diz respeito à rentabilidade do investimento e aos seus objetivos financeiros.

Quer investir nos melhores COEs do mercado? Então abra sua conta na Necton e confira as alternativas mais apropriadas às suas necessidades!